domingo, 2 de março de 2008

na forma de ser

Um dia a gente perde essa ilusão
de que Deus tem a forma humana
ou que o ser humano tem a forma divina.


Em seguida, as pessoas deixarão de ser rebarbativas
porque passarão a ser apreciadas
nos limites da sua própria condição,
levando um sentido de anedota
a presunção de ser Deus
porque essa posição é frágil
por sua total virtualidade
sobre a insustentável
negação da vitalidade.

[joão guedes]

Um comentário:

gil disse...

pode até ser...ou não...