sábado, 9 de junho de 2007

magarefe madrugagem

Sempre que podia
Assim vovó dizia
À netama
De jovens mancebos:

"Quem dorme cedo
Cria carne e sebo;
Quem dorme tarde,
Nem sebo nem carne".

E nas horas mortas
Eram minhas carnes abatidas
No açougue da boemia
De noites desdormidas.


(joão guedes)

Um comentário:

Luxman disse...

Oh, véi, larga essa vida de boêmio! A igreja pode lhe salvar. Era o que sua avó queria lhe dizer, mas, vc não sacou a mensagem. Aleluia, irmão!